DE OLHO NO ACABAMENTO

Sempre que imaginamos produzir algo impresso e procuramos reproduzir essa ideia na prática, logo pensamos em utilizar o computador e seus softwares específicos de design e editoração. Temos a nossa disposição um sem número de possibilidades para criar e visualizar a nossa ideia.

As ferramentas de que esses softwares dispõem nos permitem criar e imaginar qualquer peça impressa com as mais variadas possibilidades no uso das cores, dimensões e formas.

Entretando, há um componente subjetivo, inerente apenas ao desejo de quem cria, que o computador e seus programas nem sempre considera: o acabamento.

Imaginemos criar um folder de carater informativo destinado a um público em particular. Fundamental é pensarmos logo no tamanho e no volume de informacões contidas nesse folder.

Esse poderá ser apenas uma frente ou frente e verso. As cores serão escolhidas de acordo com as características do público-alvo ou mesmo alusivas a alguma peculiaridade de quem está divulgando o folder. Poderemos imaginar um folder dobrado para que possa ser inserido em um envelope previamente escolhido. Pois nesse simples folder poderemos agregar vários tipos de acabamento que tornaram mais atrativo o trabalho. Um CORTE perfeito e uma DOBRA exata são fundamentais. Podemos pensar em salientar aquelas informacões mais significativas ou mesmo imagens com a aplicação de um VERNIZ LOCALIZADO ou conferir nobreza e proteção ao impresso com o uso da LAMINAÇÃO PLÁSTICA brilhante ou fosca. Talvez uma forma diferenciada com cantos arredondados ou lembrando algum objeto alusivo ao conteúdo do folder e isso irá requerer não cortes retos mas uma ESTAMPA que reproduza a forma desejada. Ainda há o recurso do HOT STAMPING que é uma resina brilhante de cores variadas sobreposta à impressão usada para dar ênfase a informacões que mais nos interessem.

Estes foram pequenos exemplos de um arsenal de melhorias que nos é colocado à disposição visando agregar qualidade na apresentação do folder e é o que chamamos de ACABAMENTO.

E o acabamento deve ser levado em consideração desde que começamos a imaginar nosso trabalho, e levamos nossa ideia ao computador, até escolhermos a maneira mais adequada de imprimir.

Os aspectos técnicos ligados à escolha das cores, aproveitamento de papel e o respectivo acabamento, entre outros, são fatores que influenciam de forma decisiva no custo final e no prazo de entrega dos materiais.

Estaremos sempre à disposição para prestarmos a melhor orientação no sentido de tornar seu projeto gráfico vistoso, eficiente, que atenda às suas expectativas e que seja viável economicamente.

Cuidados na produção gráfica

 Toda vez que você se dispuser a criar um trabalho gráfico, deve ter em mente que esse trabalho não se resume ao que você enxerga na tela do computador. Se esse trabalho for criado para exposição apenas digital a forma como ele será visto pelo seu público consumidor dependerá exclusivamente das ferramentas que aprimorem essa visualização na tela.
Caso, entretanto, o seu trabalho for de grande ou médio formato e se destinar à exposição impressa você deverá levar em consideração importantes fatores que são fundamentais na hora de viabilizar a impressão desse trabalho.
  
Fatores como os materiais a serem utilizados na impressão e a forma como serão expostos são os mais importantes porque eles, além de definirem parte importante do custo da produção, estabelecem regras na criação que deverão ser seguidas em cada caso.
 
Em grandes formatos do tipo outdoor, frontlight, fundos de palco, faixas e outros trabahos de comunicação visual, peças essas produzidas geralmente em lona,  você deve levar em consideração, principalmente, a resolução com que deve ser fechado o seu arquivo. Dependendo do tamanho da peça e mesmo da distância da qual ela será vista, essa resolução se torna uma grandeza relativa que varia caso a caso. 
 
 Por exemplo: em peças grandes, cuja visualização será feita à distancia, recomenda-se que o arquivo seja fechado com 10% do tamanho e com resolução nunca menor do que 300 dpi. Em caso de banners cuja visualização será feita a uma distância menor o arquivo deverá ser fechado em tamanho natural com uma resolução mínima de 200 dpi. Adesivos de vitrine, cuja visualização pode variar conforme o seu posicionamento na loja, devem seguir essas mesma regras. Ou seja, quanto maior a distância entre a peça exposta e o público que irá vê-la, menor resolução de imagem será requerida. 

 Deve-se considerar, ainda, que as cores que se apresentam na tela do seu computador nem sempre conseguem ser reproduzidas de forma absolutamente fiel. A composição dos materiais, o tipo de impressora, a incidência de luz e até fatores climáticos poderão afetar essa esperada fidelidade.Uma forma de diminuir esse problema é fornecer um material já impresso que sirva de referência de cor que deve ser seguida durante a impressão. São pequenas rotinas, entre tantas outras, que farão com que o seu trabalho obtenha o resultado esperado e cumpra os objetivos a que ele se propõe.

 É recomendável que, quando você for desenvolver um material desse tipo, esteja ciente desses detalhes de impressão que serão fundamentais para o sucesso do seu trabalho. Estaremos sempre à sua disposição para orientá-lo nesse sentido.

Hugo Amaral

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O SUCESSO DO CLICK IMPRESSO

Um dos responsáveis maiores pelo êxito do Click Impresso como gráfica ágil e eficiente, é a excelência, também, no setor de logística. Esse é um complemento fundamental  para o sucesso de  uma operação que visa, exclusivamente, à satisfação plena do cliente.
Toda vez que somos contratados para executarmos um serviço gráfico, temos que ter a plena consciência de que nosso cliente espera um serviço cuja resultado corresponda aos seus anseios, não só em termos da melhor impressão mas também na utilização de materiais e substratos da melhor qualidade. Mas nossa tarefa não se encerra nesse estágio. Nosso cliente espera, além disso, receber esse trabalho no prazo desejado pois disso depende o sucesso daquilo para o qual estamos sendo contratados. Nessa hora, uma eficiente solução em logística é fundamental. E essa solução não se resume tão somente à expedição dos materiais acabados aos locais correspondentes e em prazos determinados. Precisamos observar que cada material tem características próprias que requerem embalagens adequadas para cada tipo de transporte. Por isso, trabalhamos com todos os tipos de transporte disponíveis no mercado. Contamos com viaturas próprias fechadas, adaptadas a diversos tipos de transporte de materiais acabados, serviço de motoboys para entregas locais e de menor porte e, ainda, transporte rodoviário e aéreo, para as cargas de maior volume e maiores distâncias. Para cada tipo de transporte, fazemos com que o material acabado seja embalado de forma adequada de maneira que o cliente se satisfaça não só com o prazo cumprido mas, também, com os requisitos da qualidade esperada plenamente preservados.

O futuro da indústria gráfica

Fernando Garbarski Existe uma grande discussão se o papel vai resistir à era digital. Sim, acredito que o papel e a indústria gráfica têm futuro promissor no Brasil e no mundo. O papel impresso é a ferramenta mais eficaz para a comunicação e temos no Brasil um potencial enorme de crescimento de leitura em camadas socialmente menos favorecidas da população. Estudos e pesquisas mostram que a mídia impressa ainda é o principal recurso de marketing das empresas e consome pelo menos 50% do orçamento global de comunicação. Ela ainda é a ferramenta com maior retorno para a comunicação B-to-C e muitas empresas que tinham parado de imprimir catálogos, por exemplo, voltaram a fazê-lo a partir de 2015. O impresso deve atrair para as lojas online e offline, aumentando o tráfego e o valor do tíquete médio. Também, a percepção é que o impresso tem mais confiabilidade que a informação on-line. Além da credibilidade, o consumidor se concentra mais no impresso e com mais atenção capta melhor o conteúdo impresso. Mesmo com toda a concorrência da internet, o papel ainda é uma mídia muito forte. Nosso consumo anual é de 55kg por habitante. Se compararmos com a França, que chega a 170 kg por habitante apenas em impressos promocionais, nossa capacidade de crescimento é muito grande. Hoje temos um potencial de 150 milhões de brasileiros que de alguma forma poderiam consumir mais impressos. Na área editorial, segundo matéria publicada no New York Times em setembro de 2015, as vendas de e-books nos EUA caíram 10,5% nos primeiros cinco meses daquele ano. Um reflexo disso foi que a Amazon, pioneira mundial na venda de e-books, abriu sua primeira livraria para vender livros impressos. A empresa planeja abrir 300 dessas lojas nos EUA. No Brasil, a participação dos livros eletrônicos no mercado editorial continua irrelevante, embora em crescimento. Independentemente de interpretações e análises de dados, o fato é que o livro impresso continua firme, 22 anos após o aparecimento do primeiro e-book. Apesar do impacto das novas mídias, ainda temos grandes oportunidades para a expansão das gráficas brasileiras em diversos segmentos. O setor de embalagem tem crescido acompanhando o crescimento do PIB. Outros segmentos, como PDV (ponto de vendas), impressão em materiais novos como pisos, painéis e acessórios de automóveis, circuitos e componentes eletrônicos, tecidos e roupas crescem a ritmo de dois dígitos. Por isso, mesmo com uma eventual diminuição da demanda do mercado editorial e publicitário, acredito na volta do mercado gráfico a um patamar superior ao de hoje. A história mostra que mídias também tradicionais como cinema, televisão e rádio sobreviveram e se adaptaram com o surgimento de novas tecnologias. Nesse caso não será diferente, o impresso ainda tem um longo futuro pela frente e as gráficas deverão estar preparadas para oferecer o tradicional impresso e ao mesmo tempo oferecer novas soluções. Diretor Impresul – Jornal do Comércio (https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/2017/12/cadernos/empresas_e_negocios/603656-o-futuro-da-industria-grafica.html)

Há cerca de 50 anos foi criada a Impresul.

 
Esta foi a semente que germinou sob a forma de um moderno e eficiente grupo voltado ao setor gráfico e que é, hoje, um expoente no mundo publicitário e editorial do sul do país. Foram anos de muita dedicação ao mercado, primando pela qualidade, pontualidade e responsabilidade total sob todo o ciclo produtivo que envolve cada trabalho a ser realizado. Aos poucos o grupo foi acrescentando ao seu parque gráfico uma grande variedade de novas máquinas que lhe conferiram modernidade, qualidade e rapidez na execução daquilo que lhe era encomendado. Isso exigiu uma equipe de gestores e colaboradores motivados e treinados para encarar uma arte que aos poucos foi se tornando altamente técnica, envolvida em logística, inserida na tecnologia digital, preocupada com a preservação e não agressão ao meio ambiente naquilo que a sua atividade poderia afetar e voltada à responsabilidade social que a modernidade exige. Além da tradicional impressão off set, foram ampliados os modos de impressão: serigrafia e impressão digital de grandes e pequenos formatos em materiais diversos. Ao longo do tempo, o reconhecimento a esse trabalho se fez sentir sob a forma de uma vasta premiação da empresa em eventos de toda ordem, especialmente patrocinados e promovidos pelo mercado publicitário local e nacional e pela mídia em geral.
A velocidade que o mundo moderno imprime nas relações sociais e de trabalho passou a exigir ainda mais rapidez e agilidade na confecção de materiais gráficos de pequeno porte, de materiais diversos, tiragens reduzidas e temas variados, tanto para pequenas empresas e profissionais liberais, como de caráter pessoal e social.
Dessa nova realidade surge o ClickImpresso. Voltado para o segmento digital, contando com uma moderna loja própria  e com atendimento rápido e personalizado, o ClickImpresso renova os conceitos de gráfica expressa ao lançar no mercado uma variada gama de produtos personalizados de alta qualidade de impressão em materiais os mais variados possíveis que vão desde cartões de visitas a sofisticados brindes e photobooks que requerem, inclusive, tratamento de imagens por profissionais especializados.
O uso da interatividade pela internet contribuiu significativamente nesse processo pela agilidade da aprovação de orçamentos e e pagamentos dos serviços realizados. À medida que essa nova idéai foi se difundindo surgiram novas exigências. Novos produtos, antes exclusivos de gráficas tradicionais, passaram a ser procurados pelos clientes do ClickImpresso  e passaram-se a produzir banners, adesivos de formatos diversos com instalação por equipe própria, faixas e fronlights em lona, adesivos de recorte e a mais variada gama de novos produtos que vão se reproduzindo à medida que novas idéias vão sendo geradas. Com sua moderna estrutura de atendimento rápido, eficiente e personalizado caberia ao ClickImpresso aprimorar a concretização dessas novas idéias e assim criou um departamente que, a baixo custo, disponibiliza o serviço de criação dos layouts desejados onde cliente e profissionais de criação podem dialogar, de forma remota ou presencial, acerca dos trabalhos que está sendo criados e posteriormente serão executados, fechando-se o ciclo completo da produção: da idéia à criação e depois à execução.
Há pouco tempo,o ClickImpresso foi criado e já tornou-se uma marca que ganha o seu espaço junto a um público que espera dele o melhor que a modernidade e o talento podem oferecer, bem nos moldes da Impresul.

Freelancer ou Designer Empreendedor?

Freelancer? Empreendedor?

Não sabe se segue na carreira de freelancer ou vira um designer empreendedor? De certa forma, um freelancer já é um empreendedor pois precisa gerir a sua “empresa” que é você mesmo.
Mas se a ideia é expandir seu negócio, fique ligado que as responsabilidades aumentam – e muito!
Você vai precisar ter uma visão de planejamento a longo prazo e ser bastante organizado. Aprimorar seu trabalho, expandir sua visão de networking e dedicar-se muito às suas entregas para que sejam sempre de qualidade. E, é claro: manter a contabilidade em dia!Post04